Notícia

POLÍCIA MILITAR

Polícia Militar do Estado de Alagoas
Quinta, 02 Dezembro 2021 07:24
INTEGRAÇÃO

SSP empossa novos Conselhos de Segurança para o biênio 2022-2023

Entidades aproximam comunidades e Forças de Segurança

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Whatsapp
  • Google +
Forças de segurança e comunidade integram os chamados CICs Forças de segurança e comunidade integram os chamados CICs

Texto de Alan Fagner/Ascom SSP

O secretário de Segurança Pública, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, empossou na manhã desta quarta-feira (1), os novos Conselhos de Integração Comunitária (CIC) para o biênio 2022-2023. A solenidade ocorreu no auditório Aqualtune, no Palácio República dos Palmares.

Os CIC, também conhecidos como Conselhos Comunitários de Segurança, são instrumentos que buscam aproximar as Forças de Segurança e as comunidades a fim de discutir, analisar e propor soluções para os problemas locais que repercutem diretamente na Segurança Pública.

Eles são compostos por representantes da esfera governamental (Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Ronda no Bairro, Guarda Municipal, Secretaria de Prevenção à Violência – SEPREV, entre outros) e uma diretoria formada por moradores do bairro eleita pela sua comunidade.

“Os Conselhos Comunitários de Segurança foram eleitos dentro de cada território exatamente para representar a comunidade, porque a comunidade entende e sabe identificar seus problemas. O objetivo é que cada Conselho Comunitário se reúna com os órgãos de Segurança Pública para juntos observar e identificar quais políticas públicas são mais adequadas para reduzir a criminalidade em sua localidade”, explica o major Iran Rêgo de Melo, coordenador estadual de Polícia Comunitária.

Para dar certo, é importante o engajamento dos novos conselhos, participando ativamente com ideias, sugestões e ações, como destaca Erasmo Pereira Gomes, do Conselho Comunitário de Segurança do Vergel do Lago.

“Os senhores que estão sendo empossados hoje, honrem esse compromisso! É muito importante esse primeiro passo, mas as comunidades e toda a Segurança Pública aguardam uma resposta nossa”, disse o conselheiro.

Ao todo, foram empossados sete conselhos pertencentes às comunidades do Vergel do Lago, Jacintinho, Osman Loureiro, Santa Maria, Novo Jardim, Selma Bandeira e o Povoado Pedras, de Marechal Deodoro.

Os conselhos foram formados em todas as localidades atendidas por uma Base Comunitária da Polícia Militar, com exceção do Conjunto Carminha que ainda está em processo de construção do seu próprio CIC.

Para Alfredo Gaspar, as Bases Comunitárias são um vislumbre do que deverá se tornar a polícia no futuro e a participação efetiva da comunidade é fator decisivo na construção de uma sociedade mais segura.

“As Bases Comunitárias são um prenúncio da revolução verdadeira na Segurança Pública. As polícias e secretarias que contribuem (no combate à violência) sozinhas não chegarão muito longe sem a participação efetiva da comunidade. Contribuindo, apontando os defeitos, mas principalmente discutindo as soluções”, disse o secretário.

Amigo da Polícia Comunitária

Durante a solenidade também foram entregues os certificados de Amigo da Polícia Comunitária para aqueles que auxiliaram de algum modo no desenvolvimento dessa filosofia nas comunidades.

Receberam a homenagem: Alessandra Hora dos Santos, conselheira tutelar do Selma Bandeira; tenente-coronel PM Mário Xavier, comandante do 1º batalhão; capitã PM Lidiana Teixeira, chefe de gabinete da SSP; Adriana Leite, conselheira tutelar; e Anax Bruno Gama de Sá, assistente executivo de articulação e gestão estratégica da SEPREV, que participa de todos os Conselhos de Segurança na condição de membro nato.