Notícia

POLÍCIA MILITAR

Polícia Militar do Estado de Alagoas
Quarta, 29 Setembro 2021 14:58
SETEMBRO AMARELO

PM-AL promove Workshop de Valorização da Vida e Prevenção ao Suicídio

Evento organizado pelo CAS reuniu comandantes e subcomandantes de unidades e subunidades da Corporação

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
  • Whatsapp
  • Google +
Evento promovido pelo CAS finaliza o Setembro Amarelo, mês de conscientização e combate ao suicídio Evento promovido pelo CAS finaliza o Setembro Amarelo, mês de conscientização e combate ao suicídio Sgt Rodrigo Lins

No encerramento do Setembro Amarelo – mês que marca a campanha nacional que conscientiza sobre a prevenção ao suicídio –, a Polícia Militar de Alagoas, por meio do seu Centro de Assistência Social (CAS), promoveu o  Workshop de Valorização da Vida: o Papel da Gestão na Prevenção do Suicídio dentro da Polícia Militar de Alagoas. 


O evento ocorreu nesta quarta-feira (29) o auditório do Centro Universitário Maurício de Nassau (Uninassau), no Farol, em Maceió. O intuito da atividade foi discutir as estratégias mais adequadas à prevenção ao suicídio dentro das unidades operacionais e administrativas da Corporação e para isso contou com a participação de comandantes e subcomandantes dessas unidades e subunidades da PM. 


Seguida da composição da mesa de honra e execução do Hino Nacional, a abertura oficial contou com o momento de fé conduzido pela Capelania da Corporação. Foi exibido o Vídeo Institucional do CAS sobre a história, função, programas e serviços desenvolvidos pelo Centro.

 29 09 2021casworkshop 7

A mesa diretiva foi presidida pelo Coronel Wellington Bittencourt, Comandante-geral da PM, acompanhado do Coronel Thúlio Emery, Subcomandante-geral e do Reitor da Uninassau, Avelino Balbino. A mesa foi composta ainda pelo Coronel Carlos Luna, comandante de Policiamento da Capital (CPC); pelo Coronel José Bernardo, Diretor de Finanças (DF); pelo Tenente-coronel Alexandre Emanoel, Chefe do CAS e pelo Coronel Carlos Azevedo, comandante do CPAI- II,  que no evento representou o Comando de Policiamento do Interior (CPI).

Seguindo com a programação, a psicóloga da PM, Major Larissa Omena expôs os resultados do boletim intitulado “Levantamento de Mortes Autoprovocadas entre Integrantes da PM-AL” no período compreendido entre os anos de 2012 a 2020. A especialista apresentou o estudo aprofundado propondo uma reflexão ampla sobre o tema do suicídio.

29 09 2021casworkshop 2 

O estudo foi desenvolvido pela própria Major juntamente com a capitã do quadro de combatentes da PM, Patrícia Lima (que também é médica) e o Capitão da Reserva, Wagner Soares de Lima. A pesquisa realizou uma análise minuciosa do fenômeno do suicídio no contexto da PM encarando a problemática para, assim, traçar estratégias de prevenção.

“É importante salientar que nós, policiais militares, somos diferentes no nosso mister, mas independente de posto ou graduação, por trás de cada farda existe um ser humano. A psicologia tem um papel primordial e se faz necessário quebrar paradigmas dentro da Corporação. Que o diálogo e os resultados deste evento sejam refletidos na tropa. Vamos fortalecer o suporte psicológico, para que o militar possa se conhecer mais e, juntos, possamos criar mecanismos de defesa e conduzir situações críticas. Por conseguinte iremos prevenir danos maiores ou até evitar a interrupção da vida”, destacou o Coronel Bittencourt. 

O Comandante-geral parabenizou o CAS pelo trabalho comprometido e qualificado. Dirigindo-se aos que conduzem as unidades, o Coronel reforçou a importância de os comandantes observarem e acompanharem seus respectivos efetivos e reiterou o apoio do Comando-Geral geral e do Alto Comando à causa.

 29 09 2021casworkshop 3

Agradecendo a participação do público presente e o suporte da Uninassau em sediar e apoiar o evento de forma integral, o Chefe de CAS disse: “Estamos propondo a discussão de uma temática que deve ser tratada como prioridade e com o comprometimento de todos. Percebemos mudanças substanciais na prevenção ao suicídio, somos referência para outros estados, mas ainda precisamos e iremos avançar com embasamento técnico e científico e o empenho de todos”, salientou o Tenente-coronel Alexandre Emanoel.


“Trata-se da valorização da vida de quem, em sua missão institucional, tem o dever legal de proteger a sociedade mesmo com o risco da própria vida”, resumiu o chefe do CAS.