Segunda, 21 de Abril de 2014
   
Texto

CARREIRA MILITAR

A carreira Policial Militar está dividida precipuamente pelas funções que todo seu efetivo realiza. É de atribuição do quadro das praças, primordialmente, o serviço operacional e do quadro dos oficiais, as funções de comando. Todos tem em suas funções fundamental importância, assim divididos para melhor servir a missão fundamental da Polícia Militar: preservar a ordem pública.

 

CARREIRA DE PRAÇAS

A carreira do policial militar se inicia com a graduação de soldado. Este, após feito o Curso de Formação de Praças - CFP na Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças - CFAP, ingressa no corpo de membros da corporação como Soldado de 3ª classe. Decorrido o tempo de curso, será títulado de 2ª classe.A última promoção da carreira das praças é a de Sub Tenente, no qual exercerá à partir de então funções administrativas de relevada importância e tambem operacionais, para o bom funcionamento dos Batalhões Operacionais, tendo ainda seu longo tempo de experiência e seu vasto conhecimento do funcionamento da Corporação.

Ao ingressar na reserva, existe a previsão do posto imediato para as praças, sendo tal promoção prevista em lei, desta forma, o Sub-tenente irá ao grau de 2º Tenente, e a mesma previsão legal extende-se a todas as demais praças, respeitadas as previsões legais. 

 

CARREIRA DE OFICIAIS  

Ao ingressar na Academia de Polícia Militar Senador Arnon de Melo, o percurso a ser traçado é tão longo quanto o das praças, porém é detentor de maiores responsabilidades e de um empenho de igual proporção para que se almeje o grau máximo de seu respectivo quadro. 

Após o ingresso na APMSAM, o policial recebe o título de Aluno Oficial do 1º Ano do Curso de Formação de Oficiais. Nos anos seguintes, até o terceiro ano de curso, ele é promovido ano a ano, sendo que a cada ano galgado, novos incumbências recaem sobre o aluno. Contudo, quanto à nomenclatura, apenas o nome muda, isso sendo somente quanto ao ano em que o Aluno está no Curso de Formação (1º ano, 2º ano, 3º ano), mas ainda assim, dando precedência sobre os anos mais novos.

Ao término do curso, o aluno galga então o título de Aspirante a Oficial e permanecerá com esse título pelo período probatório do estágio como Aspirante, que corresponde a 08 meses.

Em seguida, terminado o estágio probatório, o Aspirante é consagrado 2º Tenente e permanecerá nessa graduação exercendo funções administrativas e de administrador do policiamento operacional pelo período mínimo de 3 anos, conquistando em seguida a graduação de 1º Tenente.

Com o passar do tempo, o 1º Tenente passa a assumir mais funções, realiza novos cursos de aperfeiçoamento e de especialização e finalmente atinge o grau de Capitão. Ao atingir tamanho grau, o mesmo torna-se comandante de Companhia e assim assume a responsabilidade de comandar todo um efetivo de tenentes e praças, buscando suprir todas as necessidades dos mesmos, buscando recursos, incentivando-os na realização de seus objetivos e unindo-os com os da população, garantindo a satisfação do público interno e externo.

Após decorridos alguns anos, caso o Capitão tenha uma conduta ilibada, digna de enaltecimentos e efusivos elogios, ele poderá realizar o Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais, no qual ele aprenderá novas técnicas, novas formas de atuação e novas funções, funções estas pertencentes ao próximo grau da escala hierárquica, a de Major.

Alcançado o grau de Major, este será detentor de novas habilidades e maiores responsabilidades as quais o elegerão como Coordenador Operacional dos Batalhões e permitirá que ele os assuma por curtos períodos de tempo quando da ausência do Comandante do Batalhão, nesse caso a próxima graduação a ser descrita, a de Tenente-Coronel.

Como fora dito, o Tenente-Coronel é o comandante dos batalhões e é nele que se concentram as chamadas de decisões finais e as cobranças feitas pelo mais alto escalão da Polícia Militar. Chegando em tal graduação, ele ainda possui mais um degrau a ser escalado que é o de Coronel, porém este grau somente será conseguido mediante a realização do Curso Superior de Polícia, com grau de Doutorado, em que ele aprenderá as funções que emanam da função de Coronel. Além de ser pré-requisito ter realizado o supracitado curso, o cargo de Coronel só pode ser ocupado mediante indicação do Comandante Geral da Polícia Militar, este que é o grau supremo da instituição policial militar e que é escolhido pelo Comandante Antecessor em conjunto com o Secretário de Segurança Pública e o Governador do Estado.